Noite ao luar – Joseph von Eichendorff

Tradução por Felipe Maia da Silva

 

Foi como se o céu, na imensidão,
A terra houvesse beijado,
E esta, no brilho da flor, desde então,
Só com ele tivesse sonhado.

Pelo prado se arrasta o vento,
Espigas balançam serenas,
O bosque sussurra tão lento,
A noite era clara de estrelas.

E minha alma assim desdobrou,
De modo bem amplo a asa,
Sobre terras tranquilas voou,
Como voasse de volta pra casa.

Mondnacht

Es war, als hätt’ der Himmel
Die Erde still geküsst,
Dass sie im Blütenschimmer
Von ihm nun träumen müsst.

Die Luft ging durch die Felder,
Die Ähren wogten sacht,
Es rauschten leis’ die Wälder,
So sternklar war die Nacht.

Und meine Seele spannte
Weit ihre Flügel aus,
Flog durch die stillen Lande,
Als flöge sie nach Haus.

 

Novembro/dezembro de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: