Discurso Sem Método – Edição nº 6 completa

Issuu. Novembro/dezembro de 2013

Contracapa

Por Thiago Fonseca     Novembro/dezembro de 2013

Noite ao luar – Joseph von Eichendorff

Tradução por Felipe Maia da Silva   Foi como se o céu, na imensidão, A terra houvesse beijado, E esta, no brilho da flor, desde então, Só com ele tivesse sonhado. Pelo prado se arrasta o vento, Espigas balançam serenas, O bosque sussurra tão lento, A noite era clara de estrelas. E minha alma assim desdobrou, … Continue lendo

A Pantera – Rainer Maria Rilke

Tradução por Felipe Maia da Silva De tanto percorrer as grades, seu olhar Tornou-se tão cansado, que ela nada mais tolera; Para ela é como se houvesse só grades a contemplar, E atrás de tantas grades nenhuma Terra. O elegante Andar de passos fortes que, em rodeio, Do centro de um Círculo sempre mais se avizinha, … Continue lendo

zaratustra ad hoc

Por Duanne Ribeiro zaratustra postula três fases de evolução do espírito: 1. camelo 2. leão 3. criança porém, pesquisas recentes apontam: há possibilidades inexploradas por Nietzsche. não só a ordem proposta camelo >> leão >> criança é cambiável: a) criança >> leão >> camelo b) leão >> camelo >> leão >> criança c) criança >> … Continue lendo

Só mais dez minutos

Por Y.K.   Olhe aquele rapaz que aponta Os dedos as nuvens Que deus compôs em morada. Sua ânsia de fé lhe sustenta Cada dedo digno da mão de seu braço Que sobe e espalha a glória de seu ego Ao resto do corpo de deus Que reside onde as nuvens tocam A rede por … Continue lendo

Canção do bom moço

Por Dimitrios Valentim   Ele é um sujeito contido, pacato Não se envolve com greve, ato Não vai para as ruas, não faz piquete Carrega suas pedras regularmente Não as ataca na cruz Não as ataca em banco Não as ataca em milico Não é nenhum baderneiro Só é vagabundo aos domingos Mas dentro dele … Continue lendo

A luta continua

Por Rondino Diferença   , pode. Não pode! Como, não pode??! NÃO PODE!!! Entendeu, ou preciso desenhar? Claro que pode, porra! Nem fudendo! Não pode! Ah é? Então vejamos!… Não vamos… Como não vamos, que que é isto? Apenas N Ã O V A M O S Ah, dá licença… Licença? Sem licença. Puta que … Continue lendo

Onze poetas

Por Ari Marinho Bueno “O essencial da arte é exprimir; o que se exprime não interessa”, Fernando Pessoa   I O primeiro poeta estava escondido atrás de uma grande porta branca, e fazia de seu batente uma expectativa de redenção; com seu corpo defenderia o corpo vivo (eram um só, assim cria) dos outros dez. Uma … Continue lendo

Paródia

Por Dimitrios Valentim Ao som e ao tom de ‘a flor e o espinho’, de Nelson Cavaquinho, vamos animar a greve cantando a nossa pauta: Tire esse estatuto do caminho Só se for diretas, só se for! Eu já aturei o João Grandino E eu não quero outro reitor É para ter gestão das três categorias … Continue lendo