adoniranmunch

Por Duanne Ribeiro   “adoniranmunch”   “Mato Grosso quis gritar! mas em cima eu falei…” (— Devia ter deixado gritar.)   Marõ/abril/maio de 2014 Anúncios

Aquele piano tem uma senhora

Por Duanne Ribeiro   “Aquele piano tem uma senhora”   este lugar tem o correr dos rios e o murmúrio que as árvores fazem o que é agradável, mas não é a poesia de Fernando Pessoa. para que é precisa a Natureza? (seja para isso ou para aquilo, precisaremos de um poeta para dizê-lo…)   … Continue lendo

Anotação do Aluno de Poesia

Por Duanne Ribeiro   “Anotação do Aluno de Poesia”   senhor, que eu não fique nunca como esse velho artista aí do lado que vive dentro do seu nome e as visitas que tem só visitam sua História.     Março/abril/maio de 2014

zaratustra ad hoc

Por Duanne Ribeiro zaratustra postula três fases de evolução do espírito: 1. camelo 2. leão 3. criança porém, pesquisas recentes apontam: há possibilidades inexploradas por Nietzsche. não só a ordem proposta camelo >> leão >> criança é cambiável: a) criança >> leão >> camelo b) leão >> camelo >> leão >> criança c) criança >> … Continue lendo

o ato-ítaca (variação sobre Constantine Cavafy)

Por Duanne Ribeiro ítaca é o fato de ter ido à ítaca. o ato até íta- -ca. tensos o mesmo e o mutável um ato-ítaca. Setembro/outubro de 2013

Rascunho de uma ontologia do estudante (2)

Por Duanne Ribeiro Como se compreende o estudante? — chegamos a essa pergunta no primeiro texto desta série; a intenção era esclarecer se há características identitárias próprias ao estado de estudante; de que maneira se enxerga o aluno, como o enxerga o professor, como a sociedade o vê? Essas representações implicam o que nas práticas … Continue lendo

um poema do tédio

Por Duanne Ribeiro   Junho/julho de 2013

Rascunho de uma ontologia do estudante

Por Duanne Ribeiro Em alguma das discussões online nos dias posteriores ao 27 de outubro de 2011, em que ocorreu o confronto com a PM que desembocou em duas ocupações e em uma greve e continua tendo consequências até hoje, ganhei uma pergunta com a qual venho lidando mais ou menos desde então: o que é ser estudante? As tentativas … Continue lendo

Cartesiana.

Por Duanne Ribeiro descarte descartes: ame.   Agosto de 2012

Trabalho de base

Por Duanne Ribeiro Em 22 de março a Filosofia realizou uma paralisação de aulas. A ação havia sido decidida em assembleia como parte do calendário de mobilização do curso. Essa mobilização é, pelo menos em parte, uma extensão da greve do ano passado, e pretende “trabalhar a base” (nos cursos) as condições de reivindicação. Cumprindo a decisão, o CAF e uma … Continue lendo