Mulheres na filosofia? Faça as contas

Por Sally Haslanger Tradução por Mariana Luppi e Maria Lívia Goes (texto original)   Desde a renúncia de Colin MGinn de seu cargo na Universidade de Miami, que seguiu-se de denúncias de assédio sexual contra uma estudante, o debate sobre os obstáculos para as mulheres na filosofia renovou-se. O  NY times publicou uma série de artigos de … Continue lendo

Pensar a organização: lições de junho

Por João Pedro Bueno e Mariana Luppi “Pondo-se e repondo-se, desde 1964, como politicizadora da totalidade, a oposição no Brasil tem colhido sua subsunção, voluntária ou involuntária, ao diapasão das perspectivas governistas” J. Chasin O vislumbre quase alucinatório de um ressurgimento de processos de luta popular durante o que acabou ficando conhecido como “jornadas de junho” … Continue lendo

Atualidade da repressão

Por Mariana Luppi Já é de alguns anos a tentativa de alguns setores do movimento estudantil na USP de colocar a repressão no centro das discussões na universidade. A necessidade de tratar a questão apenas vem tornando-se mais candente com o crescimento da presença policial nos campi. Já em 2009 um célebre professor da casa … Continue lendo

Sobre criminalidade, corruptos e corruptores

Por Mariana Luppi A polêmica sobre a redução da maioridade penal após o assassinato de um estudante da Cásper Líbero ilustra como a sociedade, ou melhor, a opinião pública, tem facilidade de eleger grandes inimigos, acreditando que o combate a eles teria o potencial de resolver, de uma vez por todas, as mazelas sociais. A … Continue lendo

Quadrilha agora só na festa junina

Por Mariana Luppi e Inauê Taiguara No dia 08 de novembro de 2011, 72 pessoas foram presas durante a reintegração de posse da reitoria da USP. Com base nesse B.O., no dia 06 de fevereiro de 2013 o Ministério Público apresentou uma denúncia contra os estudantes que foram presos, acusando-os, entre outras coisas, de formação … Continue lendo

Com a palavra, as vadias

Por Mariana Luppi Compareci no dia 26 de maio à marcha das vadias de São Paulo. Não trato esse texto como uma reportagem, uma vez que não entrevistei pessoas, nem tirei fotos próprias, mas achei importante, mesmo com certo atraso, comentar a manifestação. A primeira Slut Walk ocorreu no Canadá no ano de 2011, em … Continue lendo

Democracia, controle social e repressão

Por Mariana Luppi Costuma-se associar às ideias de ditadura e autoritarismo certas formas fixas, como a censura e a ausência de voto popular. Nesse sentido, é uma contradição absurda considerar um Estado como o brasileiro ditatorial, afinal, nenhuma dessas formas existe. Ainda assim, é preciso questionar se essas formas são obrigatórias para a expressão de um conteúdo autoritário. Embora o Brasil … Continue lendo