Pensar a organização: lições de junho

Por João Pedro Bueno e Mariana Luppi “Pondo-se e repondo-se, desde 1964, como politicizadora da totalidade, a oposição no Brasil tem colhido sua subsunção, voluntária ou involuntária, ao diapasão das perspectivas governistas” J. Chasin O vislumbre quase alucinatório de um ressurgimento de processos de luta popular durante o que acabou ficando conhecido como “jornadas de junho” … Continue lendo

Por um engajamento político amplamente social

Por Zé Calixto Passados um ano e pouco da invasão da policia militar na USP e com a instauração do processo de acusação de formação de quadrilha por parte dos estudantes, urge repensar a atuação dos movimentos sociais envolvidos com esta pauta. Sendo assim, este texto é uma reflexão interna aos colegas do movimento estudantil, principalmente da USP, mas que … Continue lendo

Erro de cálculo do M.E. “da USP”

Por Inauê Taiguara Durante a movimentação política do final do ano passado na USP, mais especificamente durante a greve estudantil, um ponto específico foi demasiadamente martelado em todos os cantos: “Fora PM da USP!”. Este foi o slogan criado quando o convênio USP-PM foi assinado e que se amplificou no dia 27 de outubro, quando três estudantes foram detidos pela PM … Continue lendo

Organizados e independentes, ou um pouco antes

Por Marcelo Soares Entre as obviedades que mais precisam ser resgatadas nesses dias é que cada ser humano exprime uma percepção do mundo. Esse fato, quando destacado em algum discurso, normalmente o é para relativizar opiniões e situá-las todas em um mesmo nível horizontal — afinal, “cada um tem sua opinião”. Minha intenção é outra, … Continue lendo