Por que é preciso lembrar? memória, identidade e reconhecimento

Por Monica Marques De acordo com o censo de 2000 as mulheres ultrapassaram os homens em termos numéricos no que se refere à obtenção do diploma universitário (52,8%). No entanto, por trás dessa pretensa igualdade numérica há ainda um hiato. Analisando os dados verificamos divisão por gênero entre as carreiras. As mulheres se concentram em … Continue lendo

Sobre representação no movimento estudantil

Por Maria Rita Morita Muito tem se discutido a respeito de uma questão levantada em períodos como este, em que estudantes deflagram greve em assembléias de curso, referendando e legitimando uma deliberação do movimento geral, representado na assembléia geral de estudantes da USP. Trata-se, especificamente, da legitimidade que possui ou não uma assembléia de estudantes, … Continue lendo

As assembleias estudantis são representativas?

Por Dimitrios Valentim   Muito ouvimos ou lemos: “As assembleias estudantis não são representativas”. Com isso se quer dizer, quase invariavelmente, que os estudantes mobilizados que frequentam tais foros não podem decidir pelo conjunto dos estudantes, devido ao seu pequeno contingente. Assim, as posturas assumidas de acordo com tal convicção vão da simples detração, passando … Continue lendo

A serviço da dúvida

Editorial Este periódico chega a um fim de ciclo. Nascido sob a atmosfera pós-mobilização de 2011 (o confronto com a polícia militar em 27 de outubro, as subsequentes ocupações da administração da FFLCH e da reitoria, a greve), ele se propunha, de acordo com seu primeiro editorial, a “expor as tensões dos nossos corredores”, a … Continue lendo